Por que temos tanta dificuldade em concluir nossas metas e vivemos em um ciclo sem fim de frustração, procrastinação e insegurança? Acredite: Tem muito a ver com a nossa autoestima. Tem a ver com a gente no fundo no fundo, não se achar digna, merecedora e capaz e tem muito a ver com autoconhecimento, de entender o que queremos de verdade e por que.

Como podemos começar a mudar isso? Fiz uma listinha de pequenas passos que você pode começar a tentar hoje!

 

Menos metas, mais ações 

Não me entenda mal: Criar  metas é extremamente importante para que você entenda o rumo que quer dar para sua vida. Mas tudo em excesso, pode ter efeito reverso.

Se você criar várias metas e não conseguir cumprir, qual será o efeito inevitável disso? Aquela sensação de incapacidade e desânimo que é a passagem só de ida para a baixa autoestima.

Sabe aquela meta que você coloca no papel várias vezes e nunca coloca em prática? Ou pior: Você começa bem e depois deixa de lado? O que acontece com essa meta que não virou realidade? Ela perde a força da ação, você decide deixa-la de lado e com isso a meta se transforma em frustração.

Comece com pequenas metas. Pequenas conquistas encorajam a gente a dar o próximo passo, passos maiores. Se você tem dificuldade de guardar dinheiro por exemplo, se nunca teve o hábito de poupar, não seria mais fácil de colocar em prática a meta de juntar dinheiro se você começasse com moedas em um cofrinho? Depois notas de valores pequenos? E assim de pequenas mudanças de hábitos em pequenas mudanças de hábitos, chegar no seu primeiro investimento?  A ansiedade é a maior inimiga das nossas metas. Respeite seu tempo e apenas comece!

Uma comunicação saudável é a chave da mudança

Nós temos uma comunicação muito dura com nós mesmas principalmente quando temos autoestima baixa. A gente se xinga, se coloca pra baixo e procura defeitos em nós mesmas o tempo todo. Quantas vezes ao dia você duvida da sua própria capacidade? Quantas vezes ao dia se compara e tem certeza que “perdeu”?

Nenhuma mudança positiva é fruto do ódio. Se você quer conquistar seus objetivos e colocar em prática suas metas, comece mudando como você fala com você mesma. Procure substituir palavras duras por palavras mais carinhosas, xingamentos por palavras de incentivo. Você falaria com as pessoas que você mais ama na vida da forma que você fala com você mesma? Pense nisso!

Você não é todo mundo

Pare agora de achar que existe fórmula para o sucesso. Não existe! Pare de achar que se você quer conquistar alguma coisa tem que fazer exatamente igual tal pessoa fez, falar como tal pessoa fala, ter o que tal pessoa tem.

O sucesso é extremamente individual e o caminho para chegar lá também. Lembra quando você falava pra sua mãe: ” Mas todo mundo vai”, “Mas todo mundo tem” e ela falava: “Você não é todo mundo.” Acredite, sua mãe estava certa.
Escute sua intuição, se faça perguntas e se responda de forma honesta: Por que você quer isso? É um desejo seu de verdade ou está fazendo para provar algo para alguém? Você se sente incomodada ou triste com algo que tem que fazer rumo ao seu objetivo?O quanto você se sentiria realmente realizada e feliz se alcançasse essa meta?
Entenda o processo que a meta exige e avalie se você está disposta a passar por ele. Você certamente deseja o resultado final, mas está realmente disposto a fazer o que é preciso para chegar lá?  Você precisa estabelecer metas em cima do que realmente quer, não do que você ACHA que quer.

Você vai se surpreender e se bobear até perceber que algumas metas suas, nem são suas ou pelo menos não são nelas que você encontrar a realização que tanto deseja.

Estipular metas de forma leve e realista te ajuda a tomar as rédeas da sua vida e a coloca-la na direção que você realmente deseja.

Suas metas e sonhos são só seus

Como bem disse Camila Coutinho no livro Estúpida eu: “Não terceirize sonhos” Não espere que ninguém entenda seus sonhos e suas metas, que sonhem com você, ou que te digam qual o camino você deve seguir. É uma delicia quando embarcam com a gente, mas não dependa disso.

Já ouvi muito conselhos bons na vida de muita gente que me ama mas o melhor de todos sempre foram os conselhos da minha intuição. Não dependa do acaso, do seus pais, dos seus amigos, do seu namorado para aprovar ou te acompanhar e muito menos jogue pra eles suas frustrações.
Tome as rédeas da sua vida e seja a única responsável no caminho de atingir suas metas.

Frustração faz parte da vida

É fundamental mudar a comunicação que temos com nós mesmas, organizar as ideias, entender o que queremos e onde realmente queremos chegar. Mas nada disso pode evitar a frustração. Muita coisa você vai conquistar e muita coisa não. E tá tudo bem, não é pessoal, o universo não te odeia. Todas as pessoas do mundo carregam sonhos não realizados e metas não cumpridas.

O que diferencia uma pessoa com boa autoestima ou não é a forma que ela leva isso pra vida: Como um aprendizado ou como um fardo, como uma experiencia ou como um atestado de óbito para sua capacidade. Sabe aquela música dos Stones? “Você não pode ter sempre o que quer. Mas se você tentar algumas vezes, você pode descobrir que consegue o que precisa.” 

 

O post Por que não conseguimos concluir nossas metas? apareceu primeiro em Chá de Autoestima.



Fonte do Artigo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui