Que as medicinas e terapias holísticas estão super em alta, você provavelmente já sabe, acho que desde os anos 70 não acontece um “boom” tão grande de práticas espirituais e alternativas; ao mesmo tempo que cresce também movimentos anti-vacinas e terraplanistas e um conflito forte com a ciência acaba colocando tudo isso no mesmo barco e nada poderia ser mais equivocado.

Então vamos começar pelo começo, o que é “holismo”? O termo holístico deriva do grego holos que significa “todo”, “inteiro” ou “completo”, ou seja, holístico é aquele que busca compreender os fenômenos na sua globalidade e totalidade. A visão holística é não reducionista, ao olhar para algo, enxerga-se e a totalidade, sintetizando o todo em unidades. Aristóteles dizia que: “O todo é maior do que a simples soma das suas partes”.

Ilustração:  Vanja Vukelić

Então as terapias e medicinas holísticas nada mais são do que práticas que enxergam o ser humano como o todo, considerando as questões físicas, mentais, espirituais e levando também em conta o ambiente que o cerca, que pode ser resumido a uma visão global daquele ser e/ou circunstância; diferente da medicina moderna alopática, cujo princípio básico é combater as doenças com o uso de medicamentos que produzam efeitos contrários aos sintomas causados por elas, por isso, é tão comum que drogas tenham nome de “anti”, como por exemplo os antibióticos. A alopatia parte do princípio básico oposto ao da homeopatia de que: “​semelhantes são curados por semelhantes”.

Com isso eu estou dizendo que a alopatia é ruim e que devemos tratá-la como inimiga e sair por aí não vacinando nossos filhos e recusando atendimento médico? É claro que não! O que eu busco praticar na minha vida é a promoção da saúde, estamos tão acostumados a vibrar na energia da doença, a falar de doença, pensar sobre doença de tal forma que a maioria de nós já tem na ponta da língua tudo aquilo que faz mal, que dá indigestão, dor de barriga, alergia etc e tal e que remédio tomar quando isso acontecer, mas se eu te perguntar sobre saúde, sobre os hábitos que te causam bem-estar e boa saúde, será que você sabe responder?! Ao praticar um estilo de vida holístico eu tenho me tornado uma pesquisadora da minha própria saúde, vou experimentando práticas e hábitos que me fazem ter mais energia, mais felicidade e consequentemente mais gentileza e amor comigo mesmo e com o meu próximo. Aos poucos eu vou me conhecendo melhor, aprendendo a conversar com meu corpo e o que ele precisa para funcionar bem, ao invés de prestar atenção somente ao que está errado passo a atentar também ao que está indo muito bem, que alimento que meu corpo agradece quando recebe, que atividade física faz meu corpo vibrar, que palavras fazem minha alma iluminar, que pessoas e conversas estimulam minha mente, que leitura me transforma.

Uma vez ouvi de uma médica que ela não teve em toda a sua graduação uma só matéria sobre saúde, todo o curso de medicina foi 100% focado em estudar as doenças. É claro que é importante as pesquisas médicas sobre as diferentes patologias e é fundamental irmos ao médico quando surge uma situação com a qual não sabemos lidar, ele é o profissional capacitado para isso. O que eu quero dizer com isso é que é possível aproveitar o melhor dos dois mundo, celebrar as pesquisas científicas, os avanços na área de saúde sem precisar delegar meu bem-estar a outra pessoa.

Creio que o primeiro passo é mudar nosso discurso, afinal as palavras tem poder! Então se um dia acordo espirrando, eu interpreto isso como meu corpo em pleno funcionamento eliminando todo aquele muco que precisa sair, ao invés de ir correndo buscar um antibiótico ou “bater uma chapa do pulmão”(como dizia minha avó) no meu primeiro espirro, observo o que está causando tanta produção de muco, pode ser excesso de lactose, farinha, muita poeira no ambiente, talvez o corpo não reaja bem a alimentos muito gelados, observo e busco introduzir novos hábitos; no meu caso, percebi que alimentos crus me ajudam a produzir menos muco e por isso ter muito mais qualidade de vida, então dentro do possível busco introduzir mais desses alimentos na minha vida e menos farinha para promover a saúde do meu ser. Em outro momento entendi que precisava da orientação de um médico hematologista para acompanhar minha vitamina B12(que é fundamental para a saúde e muito negligenciado pelas pessoas), faço a reposição com seu acompanhamento sempre relatando aquilo que não está funcionando muito bem e o que está, ouvindo e também sendo ouvida a todo momento, afinal é o meu corpo e cabe a mim cuidar muito bem dele.

Existem inúmeras práticas holísticas maravilhosas que me auxiliam no equilíbrio desses três pilares fundamentais de corpo, mente e espírito, normalmente uma prática auxilia a outra, hoje além do acompanhamento de um hematologista, frequento um iridologista, que ​é o profissional que estuda a observação de traços da personalidade através da análise da íris e a partir disso direciona para tratamentos como cromoterapia, florais e argiloterapia e obtido ótimos resultado, lembrando que seres humanos não são uma constante, vivemos nossos altos e baixos e por isso mesmo podemos aproveitar essas ferramentas para alcançar mais equilíbrio.

A medicina não é nossa inimiga, ela só não pode e não deve ser uma muleta para evitar um olhar mais íntimo e profundo em nós mesmas.

O post Terapias holísticas: O que isso quer dizer de verdade? apareceu primeiro em Chá de Autoestima.





Fonte do Artigo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui